Prolongamento
"Não compreendo Rui Pinto na prisão com agentes do SEF mantidos em casa"
2020-04-06 16:30:00
Ana Gomes compara dois casos judiciais

A ativista contra a corrupção Ana Gomes mantém-se firme nos apelos para a libertação de Rui Pinto, o hacker que está em prisão preventiva há mais de um ano.

A antiga eurodeputada retomou agora o caso a propósito da morte de Ihor, o cidadão ucraniano encontrado morto numa sala do Centro de Instalação Temporária do Aeroporto de Lisboa.

Os três inspetores do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) suspeitos de terem agredido mortalmente o cidadão ucraniano ficaram, há uma semana, em prisão domiciliária.

Ana Gomes comparou os dois casos para manifestar estranheza que um denunciante, como ela classifica Rui Pinto, seja mantido em prisão preventiva quando três agentes do SEF suspeitos da morte de um homem cumprem prisão domiciliária.

"Não compreendo", realçou a antiga eurodeputada, através do Twitter.