Prolongamento
"A mestria ofuscante é frustrada por tudo estar muito à vista", reage Ana Gomes
2020-04-23 17:00:00
Ex-eurodeputada comenta respostas do Benfica ao New York Times

Ana Gomes reagiu com ironia à defesa do Benfica sobre a reportagem do New York Times (NYT), rebatendo alguns dos argumentos invocados pela SAD encarnada.

Recorde-se que a ativista contra a corrupção e ex-eurodeputada foi citada no artigo, considerando existir "um problema" quando há "juízes capturados, ou que não se importam de serem vistos como capturados".

Através do Twitter, Ana Gomes considerou que as respostas enviadas pelo Benfica, apesar da "mestria" do jurista que alegadamente as escreveu, são "frustradas" pelo que está "à vista", como no caso do ex-assessor jurídico da SAD do Benfica, "um tal Sr. Gonçalves".

“A mestria ofuscante é frustrada por tudo estar muito à vista. Incluído a agressão inventada de LFV a sócio. E o 'trabalhador' de um tribunalzeco corrompido. Ah, e o corruptor, um tal Sr. Gonçalves, que no clube ninguém conhece...”, escreveu Ana Gomes.

A ex-eurodeputada tem sido uma das vozes mais críticas de Luís Filipe Vieira, a quem o tratou mesmo por “delinquente”.

No caso do sorteio do juiz Paulo Registo, Ana Gomes foi uma das primeiras a reagir, lembrando que o magistrado também fez parte do processo E-Toupeira, cujo principal arguido é Paulo Gonçalves, ex-assessor jurídico do Benfica.

Francisco Teixeira da Mota, um dos advogados de Rui Pinto, declarou, à Tribuna Expresso, que estava “muito preocupado” com a indicação do juiz para o processo Football Leaks, acrescentando que “preferíamos alguém que não estivesse ligado ao Benfica”.

A reportagem do NYT também faz referência à polémica e deixa um apontamento sobre o pedido de escusa do processo pelo juiz Paulo Registo, sendo que o mesmo ainda está a ser apreciado pelo Tribunal da Relação de Lisboa.