Portugal
Sporting derrota Tondela e escapa ao SC Braga
2020-06-18 23:05:00
Nuno Mendes estreia-se pela equipa principal dos leões

Dois golos de bola parada permitiram hoje ao Sporting vencer o Tondela, por 2-0, num resultado construído apenas na primeira parte, que isolou provisoriamente o Sporting no terceiro lugar da I Liga.

Jovane Cabral ‘abriu’ o marcador com um exímio livre direto em zona frontal, aos 13 minutos, com Sporar a ‘fechar’ ainda na primeira parte, de grande penalidade, aos 31.

Com esta vitória, o Sporting coloca pressão no Sporting de Braga, que ainda não jogou nesta jornada, cimentando-se no terceiro posto, com 49 pontos, enquanto o Tondela mantém o 14.º lugar, com 29.

O ‘miúdo’ Nuno Mendes, que completa 18 anos na sexta-feira, alinhou de início pela primeira vez na equipa principal do Sporting, com Mathieu e Plata a regressarem à titularidade, num jogo em que Rúben Amorim teve de colmatar as ausências dos argentinos Acuña e Vietto, que se lesionaram na receção ao Paços de Ferreira (1-0), na jornada anterior.

Já no lado do Tondela, Natxo González alterou duas unidades em relação à vitória (2-0) diante do Desportivo das Aves, com Jaquité e Jhon Murillo a entrarem para os lugares de João Pedro e António Xavier.

Os ‘leões’ desde cedo assumiram as rédeas da partida e, num livre frontal bem ao jeito de Jovane Cabral, o cabo-verdiano repetiu a façanha da jornada anterior, dando provas da sua apetência por este tipo de lances, inaugurando o marcador com um belo golo, aos 13 minutos, sem hipóteses para Cláudio Ramos, que ficou apenas a ver a bola passar.

O Tondela não conseguiu reagir ao golo sofrido e o Sporting, com uma elevada percentagem de posse de bola, dilatou o marcador, por Sporar, através de uma grande penalidade, aos 31, a castigar um corte com o braço de Pepelu a um cruzamento de Nuno Mendes. Cláudio Ramos adivinhou o lado, mas o remate rasteiro do esloveno saiu colocado.

Só a perder por dois golos é que a equipa beirã começou a aventurar-se mais no ataque e podia mesmo ter reduzido a desvantagem na sua primeira aproximação com perigo da baliza ‘leonina’, aos 35 minutos, mas o poste ‘salvou’ Mathieu de fazer um autogolo, ao tentar cortar de cabeça um livre lateral, que quase ‘traiu’ Luís Maximiano.

O Sporting respondeu no minuto seguinte, com um remate de Jovane Cabral, em boa posição, a sair ligeiramente ao lado. Antes do descanso, aos 41, Nuno Mendes tentou a sorte, na recarga a um pontapé de canto, apanhando uma bola aérea e ‘enchendo’ o pé, mas o remate saiu torto.

No reatamento, o Tondela teve a posse de bola que não conseguiu nos primeiros 45 minutos, devido a um relaxamento da equipa ‘leonina’ na partida, apesar de uma primeira ocasião de Sporar, aos 60, que ‘furou’ a defensiva contrária e, apenas com Cláudio Ramos pela frente, atirou ao lado.

A partir daí, foi o Tondela a tomar conta do jogo, mas nunca conseguiu materializar em golo as oportunidades que dispôs, primeiro por Ronan, aos 63, numa ameaça de longe que Luís Maximiano segurou facilmente, e, quatro minutos depois, num cabeceamento de Philipe Sampaio à barra, apesar da posição ilegal.

Natxo González quis dar mais estabilidade defensiva aos tondelenses e começou por ‘mexer’ na linha mais recuada, promovendo a estreia absoluta do lateral-direito Tiago Almeida, mas o melhor que conseguiu até final foi um perigoso ‘tiro’ de Jaquité, aos 84, que testou a atenção do guarda-redes sportinguista.

Jogo realizado no estádio José Alvalade, em Lisboa.

Sporting – Tondela, 2-0.

Ao intervalo: 2-0.

Marcadores:

1-0, Jovane Cabral, 13 minutos.

2-0, Sporar, 31 (grande penalidade).

Equipas:

Sporting: Luís Maximiano, Eduardo Quaresma, Coates, Mathieu (Borja, 75), Rafael Camacho (Ristovski, 69), Wendel (Battaglia, 69), Matheus Nunes, Nuno Mendes, Gonzalo Plata (Francisco Geraldes, 75), Jovane Cabral e Sporar (Pedro Mendes, 88).

(Suplentes: Renan Ribeiro, Ristovski, Luís Neto, Borja, Doumbia, Battaglia, Francisco Geraldes, Joelson Fernandes e Pedro Mendes).

Treinador: Rúben Amorim.

Tondela: Cláudio Ramos, Petkovic (Tiago Almeida, 63), Philipe Sampaio, Yohan Tavares (Ricardo Alves, 62), Filipe Ferreira, Jaquité, Pepelu (Pedro Augusto, 88), Jhon Murillo, Valente (Jonathan Toro, 73), Richard Rodrigues e Ronan (Ruben Fonseca, 73).

(Suplentes: Babacar Niasse, Tiago Almeida, Ricardo Alves, Pedro Augusto, Pité, António Xavier, Jonathan Toro, Ruben Fonseca e Tomislav Strkalj).

Treinador: Natxo González.

Árbitro: Manuel Oliveira (AF Porto).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Yohan Tavares (10), Tiago Almeida (87) e Ricardo Alves (89).

Assistência: Jogo realizado à porta fechada devido à pandemia de covid-19.