Portugal
Presidente do Paços de Ferreira espera 'onda vermelha' mas deixa aviso
2020-01-25 10:00:00
Castores recebem neste domingo o Benfica às 17h30

O presidente do Paços de Ferreira pretende travar o Benfica, neste domingo, em jogo da 18.ª jornada da Liga NOS, e diz, em jeito de aviso, ser "urgente" pontuar para fugir aos lugares de despromoção.

"O Paços de Ferreira não tem grande margem de erro", diz Paulo Meneses, em entrevista à 'Renascença'.

O dirigente dos castores está ciente de que o clube da capital do móvel precisa de começar já a amealhar pontos para chegar ao fim da época e não estar com a 'corda na garganta'.

"Se fizermos o mesmo número de pontos que fizemos na primeira volta, teremos problemas no final do campeonato. Estou convencido de que o Paços de Ferreira tem de começar desde já a encarar o resultado final, que tem a permanência como objetivo, e tentar pontuar para inverter o início menos conseguido".

É prevista uma 'onda encarnada' em Paços de Ferreira e Paulo Meneses lamenta não ter um estádio maior para acolher mais adeptos, certo de que apoio também não irá faltar aos pacenses.

"O número de adeptos afetos ao Paços de Ferreira será o mesmo seja neste jogo ou noutro. Temos um estádio que, apesar de ter muita qualidade, tem as suas limitações, o que, muitas vezes, se torna exíguo para as pretensões das equipas adversárias".

O Benfica entra na segunda volta com uma ‘almofada’ de sete pontos na liderança, depois de ter vencido fora o rival Sporting (2-0) e ter visto o vice-líder FC Porto perder em casa com o Sporting de Braga (2-1).

A equipa de Bruno Lage conseguiu em Alvalade a proeza de chegar a um recorde de 17 vitórias consecutivas fora no campeonato, um cenário que não conhece desde a derrota em Portimão, em 2018/19, que ditou o despedimento de Rui Vitória.

Na 18.ª jornada, a equipa visita o Paços de Ferreira, de Pepa, num momento em que os pacenses estão na 15.ª posição, dois pontos acima da zona de despromoção.