Portugal
"O adversário está confiante e joga em casa, mas temos as nossas armas"
2020-01-31 18:15:00
Nuno Manta Santos apela ao rigor do Aves para abalar confiança do Marítimo

O treinador Nuno Manta Santos sustentou hoje que o lanterna-vermelha Desportivo das Aves tem argumentos para contrariar o momento de forma do Marítimo, no domingo, em jogo da 19.ª jornada da I Liga.

"O adversário está confiante e joga em casa, mas temos as nossas armas e expectativa. Com dedicação, rigor e capacidade de sofrimento acredito plenamente que vamos trazer pontos da Madeira. Apesar de faltar muito campeonato, é ganhar ou morrer, porque depois começa a ficar tudo mais difícil", referiu o técnico, em conferência de imprensa.

O Marítimo pontuou em seis dos oito encontros sob orientação de José Gomes, treinador que sucedeu a Nuno Manta Santos à 12.ª ronda, com o intuito de corrigir um arranque aquém das expectativas, que deixou os insulares à beira da zona de despromoção.

"Agora apresentam estabilidade em organização ofensiva, trabalham melhor a bola na primeira fase de construção e tentam chegar com maior segurança às zonas de finalização. Quando estava no Marítimo, defendia-os com unhas e dentes e queria ganhar os jogos todos. Neste momento estou no Aves e a filosofia é a mesma", observou.

O primeiro triunfo dos avenses aconteceu precisamente na receção aos madeirenses (3-1), na segunda jornada, registo que voltou a ser repetido apenas por mais duas ocasiões em 18 jornadas, embora Nuno Manta Santos vá notando melhorias coletivas.

"Estamos mais seguros e equilibrados na defesa, sem deixar de ter boa capacidade para chegar à área e criar situações de finalização. Só que hoje ouvimos colegas de profissão e dirigentes de clubes da I Liga a priorizar o resultado. O futebol é a eficiência em marcar golos e a exibição acaba por passar para o plano secundário", analisou.

Com a aproximação das últimas horas do mercado de transferências, Nuno Manta Santos transmitiu ao longo da semana uma "mensagem de tranquilidade" aos jogadores, de modo a "focar no essencial" e minimizar "esse tipo de contexto em redor da equipa".

"Temos uma estratégia para o próximo jogo, sabendo que poderá haver atletas a sair ou a entrar. O mercado encerra à meia-noite e os jogadores que estiverem no plantel são aqueles com que o Aves terá de contar para obter pontos rumo à permanência", frisou.

No Funchal, onde conquistou uma vitória em cinco duelos para o campeonato, o emblema do concelho de Santo Tirso não vai poder contar com os lesionados Andrej Simunec e Estrela, enquanto Rúben Oliveira permanece em dúvida.

O Desportivo das Aves, 18.º e último colocado, com nove pontos, a sete da ‘linha de água', visita o Marítimo, na 13.ª posição, com 20, no domingo, às 15:00, no Estádio dos Barreiros, no Funchal, em encontro da 19.ª jornada da I Liga, que terá arbitragem de Vítor Ferreira, da associação de Braga.