Portugal
“Jesus fez parte de uma estratégia para destruir o Benfica”, diz Gomes da Silva
2020-06-28 21:00:00
Candidato à presidência lembra palavras do técnico na saída para o Sporting

Candidato assumido à presidência do Benfica, Rui Gomes da Silva falou sobre um eventual regresso de Jorge Jesus ao clube encarnado e assume-me contra esta hipótese.

Para o ex-vice-presidente, a saída do técnico para o Sporting, bem como algumas acusações proferidas durante esse processo são problemas dos quais Gomes da Silva não esquece.

“O meu problema com Jorge Jesus é anterior, acho que ele fez parte - e hipoteticamente teria de se 'retratar' - de uma estratégia para destruir o Benfica. Sei que me vão dizer que foi empurrado do clube. Inteiramente de acordo. Agora, ir para o Sporting e insinuar que sabe como o Benfica ganha os campeonatos...”, afirmou o antigo vice-presidente num direto no Facebook de Paulo Edson Cunha, citado pelo jornal Record.

Sobre a antecipação de receitas do contrato da NOS, Rui Gomes da Silva deixa críticas à direção liderada por Luís Filipe Vieira.

O candidato às eleições previstas para outubro relembra que os próximos tempos e que durante esse período irá ser exigido “muita procura de crédito”.

“A atual direção já foi buscar metade do contrato com a NOS, já meteu nas contas. O Benfica tem seis anos em falta e faltam 120 milhões de euros. O próximo presidente que vier tem não 40 milhões por ano, mas sim 20”, salientou.

Em relação ao eventual interesse do Benfica em Poccettino, ex-técnico do Tottenham, Rui Gomes da Silva lembra que, caso o argentino fosse contratado, que teria de haver mudanças na forma como Vieira olha para o futebol do clube encarnado.

“Pochettino comprou três, quatro jogadores por ano, mas ia mudar o modelo do Benfica. Vieira está disposto a abdicar do controlo do futebol e de dar paplites ao treinador? Não creio”, concluiu.