Portugal
Ex-vice do Sporting quer espaço para Eusébio no Museu leonino
2020-05-05 15:50:00
Carlos Vieira diz que "também se pode considerar" que Eusébio foi do Sporting na formação

Lenda eterna do Benfica, do futebol nacional e mundial, Eusébio da Silva Ferreira é uma das figuras que marcou a história do desporto e por isso Carlos Vieira, antigo vice-presidente do Sporting, entende que, rivalidades à parte, deveria existir espaço para o 'Pantera Negra' no Museu do Sporting, até pelo passado verde e branco do avançado.

"A propósito de Eusébio, e face à realidade daquele tempo, continuo a achar que deveria haver no Museu do Sporting um espaço para mostrar um jogador que também se pode considerar como tendo feito parte da sua formação", explica Carlos Vieira.

Em artigo de opinião no blogue Leonino, o antigo dirigente dos leões sustenta que Eusébio "jogou três anos no Sporting de Lourenço Marques (hoje Clube de Desportos do Maxaquene), tendo sido campeão distrital e provincial".

Nascido em Lourenço Marques, hoje Maputo, em Moçambique, Eusébio desde cedo acabou por despertar a cobiça dos clubes portugueses, acabando por levar a uma disputa entre Sporting e Benfica para a contratação do 'Pantera Negra' que acabaria por rumar à Luz onde fez uma carreira carregada de sucessos e golos.

Carlos Vieira justifica essa ideia de criar um espaço no museu verde e branco para Eusébio num texto onde procura explicar e "alertar" para a relação com que o Sporting fica com muitos dos seus ex-jogadores.

O antigo dirigente lamenta que "muitos (demais) jogadores da formação do Sporting dele saiam com rancor, e que hoje, salvo honrosas exceções, o clube perca a ligação a muitos que são vistos, muitos anos depois, como mercenários, traidores e mal agradecidos".