Portugal
“Em momento algum esta época pode ultrapassar o mês de junho”, diz Paulo Meneses
2020-04-01 19:15:00
O presidente do Paços de Ferreira analisa o futuro das competições em Portugal

O presidente do Paços de Ferreira, Paulo Menezes, defende que o futebol português terá de pensar pela própria cabeça.

Em declarações à Rádio Renascença, o dirigente assume que a época não pode terminar para além do dia 30 de junho, ideia contrária à da reunião da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) com os clubes, que pretendem o término dos campeonatos até início de agosto.

“No que respeita à Liga Portuguesa, não devemos assumir em momento nenhum que a época terminou ou que ela possa ser iniciada. É um contexto que devemos esperar para termos alguma ponderação. Esta época, em momento algum, pode ultrapassar o mês de junho”, afirma Paulo Menezes.

Para o presidente do clube pacense, é “prematuro e irresponsável” estar a planear o futuro das competições.

“É completamente prematuro e irresponsável é estarmos a estabelecer um calendário de regresso quando não temos a noção daquilo que pode ser a realidade de amanhã. Estamos a dar um exemplo de que estarmos a precipitar-nos”, comentou.

Garantindo que só poderá haver decisões após as recomendações governamentais e da Direção-Geral de Saúde (DGS), Paulo Menezes salienta que, caso a I Liga recomece, terá de haver uma pré-epoca.

“O regresso às competições vai necessariamente de ter uma pré-época, com a duração de, no mínimo, um mês porque vamos ter encontros de três em três dias”.