Portugal
Campeonato português pode terminar com gigantesca operação de isolamento
2020-03-31 16:15:00
Equacionada medida de isolamento de todas as equipas, avança 'Jornal de Notícias'

À imagem do que estará a ser pensado para a Premier League, o 'Jornal de Notícias' assegura, nesta terça-feira, que a cúpula desportiva portuguesa equaciona realizar o que faltam dos principais campeonatos (Liga NOS e LigaPro) numa espécie de total isolamento das equipas em locais desinfetados, no qual todas as equipas envolvidas teriam de ficar refugiadas.

De acordo com o 'JN', tendo em vista evitar a propagação do novo coronavírus, além de se jogar à porta fechada, tanto a I como a II Liga podem ser realizadas num gigantesco processo que poderá começar com o isolamento de todas as equipas e de agentes necessários ao término das competições: jogadores, treinadores, staff, delegados, autoridades e funcionários dos clubes necessários numa partida.

Apesar de estar ainda em fase "embrionária", explica o 'JN', a ideia vem sendo pensada e poderá levar a que clubes com centros de estágio possam ter os seus jogadores isolados aí mesmo, depois de realizados todos os testes de despistagem do vírus e cumprida a quarentena.

Os que não têm um centro de estágios próprio, podem, neste eventual cenário, passar para hotéis em regime de exclusividade.

Posteriormente, e com jogos à porta fechada, como já antecipou que poderá ocorrer Pedro Proença, as partidas podem ter de acontecer de três em três dias, cenário que Vítor Oliveira, um dos mais reputados técnicos portugueses e atualmente no Gil Vicente já disse ser "falso".

A ser levada por diante, no caso de existir autorização do Estado, dado que se vive uma situação de emergência nesta altura, esta medida pode revolucionar a forma como se joga em Portugal, numa medida sem paralelo no país.

Nesta altura, no que respeita à Liga NOS, o FC Porto tem mais um ponto que o Benfica.

A competição está parada devido à Covid-19 e muito se vai falando sobre quem deverá ser o próximo campeão, no caso de as competições não termirem, cenário que Pedro Proença assume que não quer e espera que a bola possa voltar a rolar em breve.

Tags: