Portugal
Bruno Fernandes vê “rival forte”, Herrera quer “segunda oportunidade”
2019-05-23 12:20:00
Capitães de Sporting e FC Porto fazem antevisão da Taça de Portugal

O médio Bruno Fernandes admitiu que o Sporting terá na final da Taça de Portugal de futebol um dos adversários “mais fortes”, enquanto Herrera pretende que o FC Porto agarre uma “segunda oportunidade”.

A dois dias da final da Taça de Portugal, que opõe no sábado, a partir das 17:15, o Sporting ao FC Porto, os dois ‘capitães’ trocaram elogios, mas manifestaram ambição de levarem o troféu para casa, em declarações ao site oficial da Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

“Vamos abordar este jogo como temos vindo a preparar todos os outros (…), obviamente, tendo em atenção que temos pela frente uma das equipas mais fortes que poderíamos apanhar. Cabe-nos dar o nosso melhor para podermos sair vencedores”, disse Bruno Fernandes.

O capitão ‘leonino’ respondia em relação ao que podia mudar por encontrar um adversário com o qual já disputou na presente época uma final, na Taça da Liga, vencida pelo Sporting no desempate por grandes penalidades (3-1, após 1-1 no fim do tempo regulamentar).

Para Herrera, o jogo não é encarado como uma desforra, mas uma segunda possibilidade de conquista: “O facto de termos perdido a última decisão com eles não muda nada. Não vemos este jogo como uma desforra, nem como a possibilidade de tirar uma espinha atravessada. No futebol há segundas oportunidades, e esta é uma nova hipótese de ganhar um título, seja qual for o rival”.

“Acabar o ciclo de um ano com a conquista de mais uma taça é sempre importante”, adiantou o médio sportinguista, enquanto Herrera alerta que é uma “final muito importante”, para “ganhar”, para depois descansarem “felizes”.

Apesar das conquistas, os dois médios também já perderam nas grandes decisões da Taça de Portugal, com o Sporting a perder na final da última época, com o Desportivo das Aves, e o FC Porto a de 2015/16, com o Sporting de Braga.

“Já passei pela experiência de uma final no Jamor, com todo o ambiente que se vive e com o desfecho mau, aquele que nenhum jogador quer experimentar. Para esta final não imagino outra coisa que não seja ganhá-la e subir as escadas para erguer a taça de campeão”, disse o mexicano.

Bruno Fernandes lembrou a final perdida com o Desportivo Aves, mas que este ano os jogadores querem conquistar o que lhes escapou no passado, salientando a importância da ‘festa’ e do simbolismo existente na Taça de Portugal.

 “Sabemos da importância que os adeptos dão a este dia, daquilo que as pessoas sentem na decisão e da tradição deste palco com 75 anos”, referiu o capitão do Sporting.

Para Herrera, a importância da Taça é transmitida a qualquer jogador que chegue ao futebol português: “Não é uma Taça para se jogar de forma descontraída, sabemos da importância desta decisão”.

O ‘clássico’ na 80.ª edição da Taça de Portugal disputa-se no sábado, no Estádio Nacional, no Jamor, a partir das 17:15.

Sê o primeiro a comentar: