Portugal
Bruno de Carvalho lamenta "missa onde toda a gente é padre" e pede "justiça"
2020-06-05 14:15:00
Ex-dirigente verde e branco diz que não exige ser admitido como sócio mas, sim, para já, participar numa Assembleia

Bruno de Carvalho clama por "justiça" e diz que está a ser "outra vez" julgado na praça pública, agora por algumas figuras do universo leonino no que toca à questão de pretender voltar a ser associado. 

"Não quero um milagre. Quero ser ouvido e quero responder a tudo sem medo, com factos, com documentos", explicou o antigo presidente do emblema de Alvalade.

Em declarações no espaço de comentário que assina, semanalmente, na sua página de Youtube, o ex-presidente diz que não exige ser readmitido como sócio mas pede uma Assembleia para se explicar aos associados.

"Já estou acusado na opinião pública. Não pedi para ser readmitido. Pedi para falar numa Assembleia e depois as pessoas decidem. Querem mais sentido democrático que isto?".

Perante o desagrado que vai sentindo ao tomar conhecimento de algumas opiniões que vai acompanhando dos "cartilheiros", Bruno de Carvalho equaciona deixar de 'dar para este peditório'.

"Vou pensar se vou continuar a dar para esta missa onde toda a gente é padre, todos andam a ler a Bíblia mas depois não sabem o que se passou", atirou sobre a questão dos estatutos que algumas figuras do Sporting dizem que terá violado e estarão na base da sua expulsão do clube.

O ex-presidente do Sporting diz que "há coisas que não se discutem".

"Eu sei a verdade. Quero uma Assembleia-Geral para que nos possam dizer na cara estas tretas que andam a dizer por aí. Depois vamos pensar e refletir. Não adianta andar numa guerra com cartilheiros", refere Bruno de Carvalho.

"Se quiserem essa guerra já perdemos. A mim custa-me. Já fui condenado por antecipação e depois viram que não sou [culpado]. Agora dizem que violei estatutos. Estão sempre a condenar-me. Só quero uma Assembleia para falar. Estou outra vez condenado? Agora em vez de mandante sou um violador de estatutos".

Bruno de Carvalho diz que "as pessoas não sabem" quais as violações em causa mas alinham por esta ideia.

Apesar de algumas vozes que se levantam contra um eventual regresso de Bruno de Carvalho ao Sporting, o ex-líder tem apoitantes de peso.

Um desses é Eduardo Barroso, que foi um dos 'notáveis' do Sporting que já pediu a Frederico Varandas para liderar o processo de recolocação de Bruno de Carvalho como sócio.

O ex-presidente da Mesa da Assembleia-Geral garante ainda que estará "na primeira linha daqueles que lutarão para o regresso de Bruno de Carvalho".