Portugal
Boavista vence ‘aflito’ Paços e sobe ao sétimo lugar
2020-02-07 23:30:00
Terceira vitória consecutiva das panteras

Um golo de Ricardo Costa garantiu hoje a terceira vitória consecutiva do Boavista, ao bater fora o Paços de Ferreira, em situação complicada na classificação, por 1-0, em jogo da 20.ª jornada da I Liga.

O experiente central do Boavista resolveu o jogo, de cabeça, a favor da equipa mais tranquila em campo e que criou mais e melhores oportunidades de golo, face a um Paços que teve mais posse de bola, mas que voltou a claudicar no capítulo ofensivo.

Na classificação, o Boavista, a atravessar o melhor momento da época, sobe um lugar, é agora sétimo, com 28 pontos, enquanto o Paços, derrotado pelo terceiro jogo consecutivo, mantém à condição o 16.º lugar, com 16, mas pode cair para os lugares de descida no final da jornada.

Pepa mudou seis elementos na equipa inicial do Paços de Ferreira, relativamente à derrota nos Açores, frente ao Santa Clara (2-1), mas a equipa não apresentou melhorias substanciais, especialmente no ataque, de pouco valendo a expressiva posse de bola (67 por cento no primeiro tempo).

Na realidade, o Boavista convive bem sem bola, tapando bem os caminhos da sua baliza com a habitual linha de cinco elementos, mas sem perder de vista o contra-ataque, que soube explorar sempre em velocidade e com grande objetividade.

Mateus, que substituiu no ‘onze' o castigado Heriberto, foi um elemento preponderante nas transições, iniciando ou participando diretamente nas jogadas ofensivas da equipa.

Aos 32 minutos, o internacional angolano recebeu a bola na esquerda e serviu Cassiano, ao meio, mas o ataque seria interrompido pela entrada faltosa de Bruno Teles no limite da área pacense. Na sequência do lance, os axadrezados ganharam canto e chegaram ao golo, por Ricardo Costa, de cabeça, beneficiando de uma involuntária assistência do pacense Hélder Ferreira, ao primeiro poste.

Mateus teve nos pés o segundo golo, aos 41 minutos, mas errou o ‘chapéu', num lance em que surgiu isolado.

Na segunda parte, Pepa emendou a mão e trocou o apagado Luiz Carlos por Douglas Tanque e o Paços ganhou mais presença na área, criando pela primeira vez embaraços à defesa boavisteira, que demorou a acertar as marcações.

O avançado brasileiro do Paços ficou perto do empate, aos 51 minutos, num cabeceamento ao primeiro poste, mas Hélder Ferreira e Pedrinho também criaram perigo, mas os centrais e o guarda-redes Helton Leite acabaram por ganhar a maioria dos lances.

O Paços, balanceado no ataque, abria espaços na defesa que o Boavista, obrigado a recuar com o passar dos minutos, podia ter aproveitado melhor e resolvido o jogo, em contra-ataque.

Paulinho, em duas ocasiões (63 e 87 minutos), Carraça (73), num livre ao poste, e Yusupha desperdiçaram soberanas oportunidades para marcar pelo Boavista, com Luís Godinho, já nos descontos, a voltar atrás na decisão de marcar grande penalidade contra os locais.

Jogo no Estádio Capital do Móvel, em Paços de Ferreira.

Paços de Ferreira - Boavista, 0-1.

Ao intervalo: 0-1.

Marcador:

0-1, Ricardo Costa, 35 minutos.

Equipas:

Paços de Ferreira: Ricardo Ribeiro, Bruno Santos, Marcelo (Diaby, 70), Maracás, Bruno Teles, Stephen Eustáquio (Adriano Castanheira, 76), Luiz Carlos (Douglas Tanque, 46), João Amaral Pedrinho, Hélder Ferreira e Denilson.

(Suplentes: Simão Bertelli, Oleg, Diaby, Vasco Rocha, Murilo, Adriano Castanheira e Douglas Tanque).

Treinador: Pepa.

Boavista: Helton Leite, Carraça, Fabiano, Ricardo Costa, Neris, Gustavo Sauer, Obiora, Ackah, Mateus (Yusupha, 69), Cassiano (Marlon, 77) e Paulinho (Lucas, 83).

(Suplentes: Bracali, Lucas, Marlon, Idris, Reisinho, Stojljkovic e Yusupha).

Treinador: Daniel Ramos.

Árbitro: Luís Godinho (AF Évora).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Bruno Teles (32), João Amaral (37), Paulinho (43), Mateus (58), Gustavo Sauer (90+1) e Obiora (90+8).

Assistência: 3.105 espetadores.