Portugal
António Freitas vence eleições e regressa à presidência do Desportivo das Aves
2020-06-27 19:50:00
O novo presidente regressa ao posto que ocupou de 1998 a 2001

António Freitas foi hoje eleito presidente do Desportivo das Aves para o biénio 2020-2022, ao derrotar Joaquim Neves com 56,8% dos votos, no sufrágio realizado no pavilhão do lanterna-vermelha da I Liga de futebol.

De acordo com o líder da Mesa da Assembleia-Geral, Nuno Lima Cardoso, foram ainda registados 1% de votos brancos e 0,1% de nulos, num universo de 753 eleitores, que atestaram o triunfo do líder honorário (lista B) sobre o atual vice-líder para a formação (A) nas eleições mais concorridas da história do emblema do concelho de Santo Tirso.

António Freitas, de 66 anos, regressa ao posto que ocupou de 1998 a 2001, antecedido pela chefia de duas comissões administrativas, na companhia do presidente-adjunto Nestor Borges, dos ‘vices’ Rita Puga, Diogo Pereira, Tiago Sampaio, Vera Gonçalves e José Pedro Freitas, do secretário Tiago Gouveia e da tesoureira Carla Antunes.

Rui Ribeiro e Álvaro Lima lideram a Mesa da Assembleia-Geral e o Conselho Fiscal, respetivamente, numa candidatura denominada “O Aves é Nosso”, que assinala o regresso do empresário natural da Vila das Aves ao futebol, após ter desistido da corrida presidencial nas eleições de 2016, vencidas pelo antecessor Armando Silva.

'Afundado' no 18.º e último lugar da I Liga à entrada para as últimas seis jornadas, com apenas 14 pontos, outros tantos abaixo da zona de salvação, o Desportivo das Aves tem a gestão do futebol profissional entregue ao grupo de investidores Galaxy Believers, que controla 90% das ações da SAD, enquanto o clube detém os restantes 10% desde 2015.

Os nortenhos têm atravessado uma série de contrariedades desportivas, diretivas e financeiras e voltaram a falhar em 09 de maio a obrigação de demonstrar a inexistência de dívidas salariais a jogadores e treinadores nos meses de março e abril junto da Liga Portuguesa de Futebol Profissional, que remeteu o processo para o Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol, tal como sucedeu em 03 de abril.

A SAD liderada pelo chinês Wei Zhao justificou o incumprimento entre dezembro de 2019 e fevereiro de 2020 com a paralisação da atividade económica na China, motivada pela pandemia de covid-19, mas assistiu às rescisões unilaterais do guarda-redes francês Quentin Beunardeau e do avançado brasileiro Welinton Júnior, numa reincidência que pode significar cinco a oito pontos de penalização e confirmar a despromoção à II Liga.

A tomada de posse dos novos corpos sociais do Desportivo das Aves decorre às 20:00 horas no pavilhão do clube, onde se consumará a despedida de Armando Silva, que liderou os nortenhos desde 2010/11 e afastou uma recandidatura em 29 de maio.