Modalidades
Seleção chinesa de canoagem retida em Portugal já abandonou território
2020-03-27 15:30:00
A equipa saiu do país no dia 22 de março, contou Manuel Ramos

A seleção chinesa de canoagem sprint já abandonou o território português, disse hoje à agência Lusa Manuel Ramos, que acompanhava a equipa que se encontrava em Portugal a fazer estágio e onde ficou retida devido ao novo coronavírus.

“A equipa saiu do país no dia 22 de março, é a única confirmação que tenho. Não posso garantir se entraram ou não na China, ou se ficaram retidos em algum outro país, sei que viajaram para fora de Portugal no dia 22”, contou à agência Lusa Manuel Ramos.

Este proprietário da Nelo, fabricante português de caiaques e canoas de competição, acolhia no Centro de Alto Rendimento da Nelo, na barragem da Aguieira, em Mortágua, Viseu, a seleção chinesa de canoagem sprint, que viajou para Portugal para estagiar em dezembro de 2019.

O plano original previa que a equipa, que contava com 65 atletas, voltasse à China para preparar o Campeonato Asiático de Canoagem, marcado para o final de março, na Tailândia, explicou a Administração Geral de Desporto chinesa.

O torneio iria servir ainda de qualificação para os Jogos Olímpicos Tóquio2020, entretanto adiados para 2021, conforma anunciou o Comité Olímpico Internacional (COI) no dia 25 de março.

Manuel Ramos, em fevereiro, confirmava à Lusa que a equipa iria permanecer no Centro de Alto Rendimento da Nelo até abril, uma vez que estavam impedidos de viajar devido ao surto do novo coronavírus, que teve início na China em dezembro do ano passado.

Além disso, o Governo declarou no dia 17 o estado de calamidade pública para o concelho de Ovar.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou cerca de 540 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram perto de 25 mil. Dos casos de infeção, pelo menos 112.200 são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Em Portugal, registaram-se 76 mortes e 4.268 infeções confirmadas, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde.

Dos infetados, 354 estão internados, 71 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 43 doentes que já recuperaram. Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 02 de abril.