Modalidades
Lewis Hamilton e Valentino Rossi trocam de lugares por um dia
2019-12-12 15:30:00
Hexacampeão do mundo de Fórmula 1 guia a Yamaha M1 de MotoGP e o italiano a experimenta o Mercedes W08 F1

Já estava prometido e agora foi cumprido. Lewis Hamilton e Valentino Rossi ‘trocaram de lugares’ por alguns minutos, com o hexacampeão do mundo de Fórmula 1 a guiar a Yamaha M1 de MotoGP e o italiano a experimentar o Mercedes W08 F1.

A ação já estava combinada há algum tempo e resulta da intervenção de um patrocinador comum – uma empresa norte-americana de bebidas energéticas –, que no Circuito Ricardo Tormo permitiu que Hamilton e Rossi vivenciassem algo que não faz parte do seu dia-a-dia profissional.

É sobejamente conhecido o gosto do campeão do mundo de F1 pelas duas rodas, pelo que em Valência pôde experimentar o que é uma máquina de MotoGP, neste caso uma Yamaha da equipa SRT, que é patrocinada pela mesma Petronas que apoia a Mercedes.

Já no ano passado Lewis Hamilton tinha experimentado uma Yamaha R1 de Superbikes, mas desta vez teve de receber alguns conselhos por parte de Franco Morbidelli, antes de ir para a pista fazer companhia ao seu amigo Valentino Rossi.

Para o titular da Yamaha # 46 no MotoGP a experiência também foi inesquecível, ainda que tenha anteriormente experimentado outros F1, como foi o caso do Ferrari de 2020, e mais recentemente em 2020. Agora com o Mercedes W08 foi perceber como é tripular um monolugar da equipa campeã do mundo.

“Já era um grande fã de Lewis, mas agora ainda mais. Tivemos um dia fantástico, onde as duas classes ‘rainhas’ do desporto motorizado se encontraram”, afirmou Rossi, sublinhando:

“Senti-me verdadeiramente um piloto de F1 por um dia. Não queria que o dia terminasse. Também guiei a (Yamaha) YZR-M1 na pista com Lewis. Foi um momento de orgulho para a equipa partilhar a minha paixão com ele”.

O italiano, que também é conhecido pela alcunha de ‘O Doutor’, afirmou que a pista de Valência é de si uma pista “difícil”, e que neste dia “estava também ventosa”. Por isso, “foi complicado para Lewis continuar”, mas que “ele foi brilhante na moto e a sua posição na M1 foi ótima”.