Grande Futebol
Voltar a jogar "é quase um serviço público", admite Mourinho
2020-04-30 10:15:00
Técnico do Tottenham acredita que regresso da competição trará alegrias ao povo

O futebol é uma das modalidades desportivas mais seguidas em todo o mundo e numa altura em que o planeta está 'parado' devido à pandemia de Covid-19, José Mourinho entende que se se conseguirem reunir condições de saúde para se jogar futebol acabará por ser um "serviço público", capaz de devolver alguma alegria e entretenimento às pessoas.

"É uma maneira de colocar a indústria a funcionar. Por outro lado, é dar às pessoas aquilo de que elas tanto gostam", revela José Mourinho, em entrevista ao Record.

Reconhecendo que os duelos podem ser realizados à porta fechada, o treinador dos spurs sustenta que, apesar disso, os adeptos vão ter algo que os alegre neste tempo de incertezas e dúvidas.

"Quantos milhões neste mundo amam o futebol? Quantos milhões é que preferem estar em casa a ver futebol? Quantos milhões estarão a ver os jogos à porta fechada?", questiona o setubalense.

José Mourinho considera que o ideal era jogar com público nas bancadas até pela "motivação" que isso passa para os jogadores e treinadores mas entende que no atual contexto da pandemia não será possível.

De qualquer das formas, o português entende que mesmo à porta fechada os jogadores vão saber que não jogam sozinhos já que têm milhões a seguí-los pela televisão.

Seja como for, Mourinho avisa que "o mais importante é a definição das condições de segurança por parte das entidades que dominam a matéria".

"E eu não percebo", conclui em jeito humorado.