Grande Futebol
"Quando cheguei a Itália vivia com 20 euros por semana. Pensei em desistir"
2019-06-15 20:45:00
Jorginho recorda os tempos difíceis quando chegou ao país transalpino

Jorginho foi um dos homens fortes de Maurizio Sarri no Nápoles, ao ponto de ter viajado com o técnico para Inglaterra, onde se assumiu, também, como uma peça fundamental na equipa do Chelsea que venceu a Liga Europa. Porém, a carreira do médio não foi fácil. Em declarações ao site oficial do clube inglês, o agora internacional italiano recorda as dificuldades quando trocou o Brasil por Itália, então com 15 anos. 

"Estava a participar num torneio no Brasil e um agente observou-me. Levou-me a mim e a outros jogadores para a escola de futebol dele, que ficava a 200 quilómetros de onde eu vivia. Passei dois anos lá. Quando tinha 15 anos, levou-me para Itália. Foi tudo muito simples na altura, porque estava a viver um sonho, era tudo novo. Depois caí na rotina: treino, escola, casa, escola, treino. Foi tudo o que fiz durante 18 meses", começa por enquadrar o médio. 

"Recebia 20 euros por semana e não podia fazer mais nada, porque não conseguia com esse dinheiro. No primeiro ano nem sequer pude jogar, porque a minha licença ainda não tinha chegado do Brasil. Só treinava e ia à escola. Foi muito duro (...) Mais tarde, quando estava no Beretti, conheci um companheiro brasileiro, o Rafael, que era guarda-redes e dei-me muito bem como ele. Disse-lhe que recebia 20 euros por semana. Ele disse-me: 'Espera um minuto, há algo que não está certo'. Fez alguns telefonemas e percebemos que o meu agente estava a ficar com o meu dinheiro sem eu saber", relatou. 

"Nesse ponto, pensei em desistir. Fiquei completamente devastado. Estava farto, liguei para a minha mãe em lágrimas e disse que queria ir para casa, que não queria jogar mais futebol. Ela disse-me: 'nem pensar! Estás muito perto, só estiveste aí alguns anos, não te deixo entrar em casa! Precisas de aguentar.' Então fiquei", rematou o agora jogador do Chelsea. 

Sê o primeiro a comentar: