Grande Futebol
André Gomes abre o jogo e fala dos tempos em que “estava em negação”
2020-03-07 16:30:00
Em entrevista ao 'Record', o antigo jogador do Benfica recorda a grave lesão sofrida frente ao Tottenham

No dia 3 de novembro de 2019, André Gomes, médio do Everton, sofreu uma fratura no tornozelo direito no encontro contra o Tottenham.

Quase quatro meses depois, o ex-Benfica voltou aos relvados, na derrota dos ‘Toffies’ frente ao Arsenal. Em entrevista ao jornal Record, o jogador de 26 anos falou sobre os tempos em que andou a recuperar da grave lesão.

“A força mental é superimportante no futebol e foi crucial na minha recuperação porque é um tipo de lesão que causa problema. É feio de se ver e não esperamos que aconteça”, começou por explicar André Gomes.

“Não foi fácil de digerir. Depois da operação tirei uns dias para pensar no que tinha acontecido e o porque do mesmo. Mas sabia que tinha de ter a força para recuperar”, salientou.

Afirmando que passou “três dias sem ver o telemóvel” após a operação e de que nunca se irá esquecer da reação dos jogadores, técnicos e adeptos que estavam presentes no Goodison Park, André Gomes descreveu os segundos após o lance que custou quatro meses da sua carreira.

“Rapidamente tive à ajuda dos meus colegas, fisioterapeutas e do Luís Boa Morte. Estava com dores e em fase de negação, a raiva e a frustração tomaram conta de mim”, comentou o antigo atleta do Barcelona.

Com o calvário ultrapassado, André Gomes olha para o futuro com ambição.

“Quando lutamos de forma árdua para ultrapassar os problemas, isso faz-nos crescer. Foi uma caminhada muito longa, em que aprendi muito sobre mim e que me fez aprender muito sobre o meu caráter”, finalizou.

Contratado ao Barcelona por 30 milhões de euros, o centro campista fez 40 jogos no ano e meio em Inglaterra, tendo feito um golo.