Fora da Bancada
PS pede condenação “sem ambiguidades” do parlamento no caso Marega
2020-02-18 16:35:00
Ana Catarina Mendes deu o seu parecer ao caso ocorrido em Guimarães

A líder parlamentar do PS pediu hoje, durante o debate quinzenal, uma condenação unânime do parlamento, "sem ambiguidades", em relação aos insultos racistas de que foi vítima o avançado do FC Porto Marega, no domingo, em Guimarães.

"É hora de dizer basta a este tipo de comportamento intolerável, seja num estádio de futebol, numa escola ou em qualquer lugar. Perante este triste episódio, todos somos convocados para um combate sem tréguas ao racismo, sem o qual não é possível viver numa sociedade decente", declarou Ana Catarina Mendes.

Depois, sem fazer qualquer alusão direta ao deputado do Chega, André Ventura, a líder da bancada socialista deixou o seguinte repto: "Na condenação do racismo não pode haver ambiguidades na casa da democracia, aconteça o que acontecer ou com quem acontecer".

Na abertura da sua intervenção, Ana Catarina Mendes expressou o "total repúdio" do Grupo Parlamentar do PS pelo "ataque racista de que Marega foi alvo este fim de semana".

"Quero expressar-lhe toda a nossa solidariedade e admiração pela forma digna com que despertou as nossas consciências e deixar claro que não somos hipócritas", acentuou a presidente do Grupo Parlamentar do PS.

Para Ana Catarina Mendes, os insultos que foram praticados contra o futebolista maliano, durante o jogo entre o Vitória de Guimarães e o FC Porto. "indignaram um país onde, paradoxalmente, abundam aqueles que negam a existências de racismo".

Tags:
Em Destaque