Fora da Bancada
PJ acredita que foi Rui Pinto a denunciar Isabel dos Santos
2020-01-25 16:15:00
Criador do Football Leaks terá entregue ficheiros para o Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação

A Polícia Judiciária (PJ) acredita que Rui Pinto pode estar na origem da divulgação de dados relativos ao processo Luanda Leaks.

De acordo com o jornal 'Público', a PJ crê que foi o criador do Football Leaks, que se encontra detido no âmbito de um outro processo, a passar os ficheiros para o Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação (ICIJ).

A PJ segue as pistas e equaciona essa possibilidade dado que, entre outras coisas, segundo o 'Público', um dos fundadores e presidente da plataforma é o francês William Bourdon, que é um dos advogados de defesa de Rui Pinto.

Outra das pistas é relativa à altura em que os ficheiros foram entregues ao Consórcio de jornalistas, numa altura em que Rui Pinto ainda estaria na Hungria em liberdade mas também por muitos dos documentos fazerem parte do processo em que Rui Pinto espera julgamento no âmbito do processo Football Leaks.

"Os documentos estavam guardados nos dispositivos de armazenamento de dados - discos rígidos, pens, computadores - que foram apreendidos ao pirata português na Hungria e que as autoridades portuguesas já conseguiram aceder", explica o 'Público'.

Isabel dos Santos foi visada pelo Consórcio Internacional de Jornalismo de Investigação (ICIJ), que revelou, no domingo, mais de 715 mil ficheiros, sob o nome de “Luanda Leaks”, que detalham alegados esquemas financeiros usados por ela e pelo marido, Sindika Dokolo, que terão permitido retirar dinheiro do erário público angolano, utilizando paraísos fiscais.