Portugal
Pinto da Costa "levou o clube à insolvência" e recandidata-se
2020-05-26 12:10:00
Comentador fala da situação "dramática" e jornalista da TVI diz que precisava de "um jornal inteiro" para abordar tema

Miguel Sousa Tavares comentou o impasse verificado entre a Altice e alguns clubes de futebol a respeito das verbas por causa dos direitos televisivos. O comentador da TVI aproveitou para deixar um apelo à empresa de telecomunicações, falando no caso do FC Porto.

Ao abordar o tema das verbas para as transmissões, Sousa Tavares lamentou que as finanças do FC Porto estejam "à beira da insolvência" mas isso "tem que ver apenas com a gestão da SAD do FC Porto" e não com a Altice.

"Ainda hoje li que o presidente da SAD se recandidata exatamente porque levou o clube à insolvência. Portanto, recandidata-se por causa disso mesmo. Mas pronto. É outro tema para outro dia", descreveu, enquanto Pedro Pinto, o apresentador do espaço de notícias, disse que era preciso um "jornal inteiro".

Ao comentar o tema das verbas das transmissões, Sousa Tavares aproveitou ainda para criticar a posição da Altice.

"Não consigo ver nenhuma razão jurídica, ética ou comercial na posição da Altice. Não consigo ver", disse o comentador, que explicou que a empresa "não paga uma mesada" aos clubes mas, sim, compra "um número de jogos" por temporada.

"Se os clubes apresentam o mesmo número de jogos não sei porque não paga", referiu, dizendo que mesmo que fosse ao mês, os meses de março e abril passam para "junho e julho".

Miguel Sousa Tavares acredita que a empresa deveria perceber que face à pandemia o interesse dos adeptos em acompanhar jogos até será "maior" e, com isso, o retorno publicitário "aumentará".

"As pessoas têm saudades em ver futebol e têm curiosidade em ver como as equipas vão aparecer, como se joga à porta fechada e vai-se decidir o campeonato".

Na TVI, Miguel Sousa Tavares, confesso adepto do FC Porto, avisou que esta posição da Altice pode "estrangular financeiramente os clubes".

"Embora a Altice não seja responsável pela situação dramática a que chegou o meu clube também poderia levar isso em consideração."