Portugal
Efeito "surpresa" na reta final do campeonato contra o doping
2020-05-26 16:50:00
ADoP atenta a eventual utilização de substâncias proibidas

A Autoridade Antidopagem de Portugal (ADoP) garante ter tudo preparado para o recomeço do campeonato e avisa que estará vigilante nesta ponta final da época onde ainda muito há para se decidir na classificação.

Manuel Brito, presidente da ADoP, garante que desta vez vai ser introduzido um "elemento novo".

O presidente da ADoP diz que vão ocorrer controlos "surpresa" às equipas, além dos testes que "há muito" são realizados no âmbito da competição e estão protolocados com a Liga.

Manuel Brito assegura ainda que estes testes podem ser realizados "em competição ou fora de competição".

Em entrevista à Antena 1, Manuel Brito explicou que será realizada uma reunião, ainda nesta terça-feira, para que sejam passadas as indicações para que a atividade da ADoP esteja operacional quando recomeçar o campeonato.

Segundo a rádio pública, a ADoP irá sortear dois jogos por jornada para realizar os testes de despistagem, tal como dois jogadores de cada equipa em prova.

No plano de desconfinamento face à pandemia de covid-19, o Governo autorizou a realização à porta fechada dos 90 jogos da I Liga, que deve será reatada a 3 de junho e é liderada pelo FC Porto, com um ponto de vantagem sobre o campeão Benfica, e da final da Taça de Portugal, entre dragões e águias, tendo excluído a continuidade da II Liga.

Além do controlo a substâncias proibidas, os jogadores (neste caso todos) vão ser testados 24 horas antes dos jogos à covid-19.

O protocolo sanitário para a retoma do principal escalão do futebol nacional previa um rastreio ao novo coronavírus 48 horas antes dos jogos e outro o mais perto possível do arranque dos encontros, mas a equipa de especialistas da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) e a Direção-Geral da Saúde (DGS) concordaram em testar os jogadores apenas 24 horas antes.

Tags: