Prolongamento
Geraldes diz que Cashball "parece teatro montado"
2020-06-01 15:40:00
Ex-dirigente leonino disponível para prestar esclarecimentos às autoridades

André Geraldes, antigo dirigente do Sporting, arguido no âmbito do processo Cashball assegura que dorme "completamente" tranquilo em relação às atitudes que tomou em Alvalade. "Reforço: completamente descansado".

Em entrevista ao jornal A Bola, Geraldes, lembra que este é um processo que está "arquivado em algumas instâncias desportivas, está parado na justiça e sem novidades há muito tempo".

Deste modo, não se quer alongar em muitos comentários sobre ele.

Porém, assegura estar certo de que a justiça fará o seu trabalho "naquilo que parece, ou que pareceu, ser um teatro montado".

"E por aqui me fico", disse. Mas, confrontado com mais questões, reforçou a ideia de que não vive "preocupado ou obcecado" com o processo.

André Geraldes explicou ainda que o dinheiro em numerário encontrado em Alvalade durante as buscas tem uma explicação.

"Diria que, se calhar, houve uma inadequada gestão daquilo que eram os valores em numerário no Sporting", salientou, referindo que decorreu uma auditoria por uma empresa externa feita às contas dos leões.

Geraldes vaticina que o processo acabará por ser arquivado e sustenta que está disponível para prestar declarações em sede própria.

O processo Cashball, recorde-se, surgiu após o empresário Paulo Silva fazer uma denúncia sobre um alegado esquema de corrupção envolvendo o Sporting e as equipas de arbitragem.

A denuncia revelava uma alegada viciação de resultados em jogos de andebol e futebol durante as temporadas de 2016/17 e 2017/18.